Blog Archives

OCEC!

“É como quando se rasga um pedaço de papel em dois: por mais que se tente, a emenda nunca se encaixa exatamente de novo. É o que não se consegue ver, aqueles pedacinhos minúsculos que são perdidos ao rasga-lo, e sua ausência, que impedem que tudo fique completo novamente.” McLean Sweet.

O que aconteceu com o adeus

Sarah Dessen

Dois anos, quatro cidades diferentes. A vida de Mclean anda assim. Mclean não se importa com isso. Cada nova cidade é a oportunidade de mudar e de tentar ter outra persona. Cada local diferente traz uma oportunidade para ela se reinventar. A garota insolente e alegre. A rainha do drama. A menina disposta a agradar a todos. Desde o divórcio complicado dos pais, ela e o pai se mudam muito, deixando o passado infeliz para trás. Mas o que ocorre aqui em Lakeview, onde ela vem criando raízes,fazendo amigos e apenas tentando ser alguém que ela não é há muito tempo: ela mesma? Teria Dave algo a ver com isso? Ele é a pessoa mais sincera que a Mclean já conheceu. Mclean precisa de tempo, antes que esteja na hora de mudar-se novamente. Tempo para conhecer Dave de perto…ou para confirmar que perdeu a fé nos relacionamentos entre as pessoas.

Eu simplesmente AMOOO os livros da Sarah Dessen. Desde o primeiro que li, eu me encantei tanto com as tramas que ela cria, os personagens, com tudo. Então, eu admito que fazer resenhas de livros dela para mim, é algo difícil.

Falando em O que aconteceu com o adeus:

A protagonista McLean, é intensa. O livro se passa em torno da transformação dela em relação a vida dela depois do divórcio dos pais, um divórcio conturbado e que acabou se tornando público. Aquele momento do divórcio impactou ela de uma forma tão grande que ela entrou em uma crise interna que levou tempo para ser resolvida. Mas algumas coisas ficaram muito claras, como ela culpar a mãe pelo divórcio, por mostrar a ela que tudo o que ela sempre imaginou como uma família ‘perfeita’ não existia. Tudo dizia que McLean deveria ficar com a mãe, mas ela não queria nem podia, ela precisava estar com o pai. Deixa-lo era como deixar a uma parte de si, assim ela foi com ele, depois de uma batalha judicial muito drama, claro.

 O pai de McLean é um consultor para um investidor que compra restaurantes, assim em dois anos, McLean morou em quatro cidades. Ela não fica mais que seis meses em um lugar, nem se apega muito, e obviamente, deixou de acreditar em relacionamentos. Em cada cidade ela é um pessoa diferente, alguém que ela projeta e não tem furos. Assim, deixando para trás todo o passado, até chegar a Lakeview.

Ali ela não tem tempo de criar alguém, situação a levam e ela acaba sendo ela mesma. Nesta cidade McLean começa a lidar com tudo aquilo que ela fugia, as coisas passam a acontecer de forma a acrescentar ela em si, não uma personagem criada por ela. A maior diferença é que eles a conhecem por seu nome, é perto de Tyler a cidade onde ela sempre viveu, a cidade respira basquete, assim como a maioria de seus moradores. Ali o passado e presente de McLean se cruzam, e diversas coisas que ela antes considerava certas passam a ser questionadas, principalmente pela convivência com aqueles que se tornam seus amigos, Dave, Deb, Riley, Ellis e Heather. Porém as  pessoas que mais a levam a se questionar são, Dave, Deb e Riley.

Dave o carinha que a salva de uma baita encrenca logo que ela chega na cidade, e vai se tornando uma presença constante, não só por ser seu vizinho, mas por sua importância para ela. O conflito que McLean tem consigo mesma, durante boa parte do livro em relação a ele, são reflexos do seu passado, dos seus medos e também uma forma de se proteger. E também, aquele por quem ela percebe que vale a pena lutar, aquele que sempre estará presente, aquele que a fez abrir os olhos para as oportunidades. Deb e Riley são opostos, mas cada uma, a sua maneira ajudam McLean nessa transformação.

Os constantes desentendimentos com a mãe, e a fuga de McLean dela, também é algo que vai se transformando durante a trama, com o crescimento delas. Falo delas, pois não é só McLean que amadurece neste relacionamento Mãe-filha, pois no fundo as duas sempre quiseram a mesma coisa, porém a forma como cada uma tentava alcançar isto da outra geravam constates brigas.

O relacionamento de McLean com o pai é muito bonito, com uma cumplicidade tão grande. Os dois vivem um pelo outro, um é o alicerce do outro. Até que ambos amadurecem e passam a ter rumos diferentes, mas quando estão prontos para isto.

Outros personagens importantes são além dos citados; o padrasto e Opal. E todos eles, cada um de sua forma, sendo um ponto, uma linha, um pilar, nesta transformação nela. Super necessários e importantes mesmo que ela não perceba isto. Até o momento em que a barragem interna dela se rompe, dando inicio a uma nova fase. Esta nova fase é repleta novas oportunidades e de uma continuidade, fazendo com que McLean possa criar raízes, o que para ela é algo inesperado, mas muito bom.

“Lar não era uma casa montada, ou apenas uma cidade no mapa. Era qualquer lugar onde as pessoas que te amam estão, sempre que vocês estão juntos. Não um lugar, mas um momento e depois outro, construídos sobre o outro como tijolos para criar um abrigo sólido que você leva consigo a sua vida inteira, onde quer que esteja.” McLean

A trama em toda é linda, teve momentos em que realmente, me emocionei, trazendo uma certa umidade nos meus olhos. E o mais engraçado foi que uma personagem de outro livro (A caminho do verão), Heidi, aparece nesse unindo um pouco as histórias.

O nome do livro é algo a parte, totalmente a ver com tudo. Ainda mais considerando que McLean sempre que deixava uma cidade para a outra sem se despedir das pessoas, só desaparecendo de um lugar para aparecer em outro. Aí quando ela sai de uma cidade antes de Lakeview, ela deixa para trás um ‘rolinho’ e ele vai e pergunta para ela através de uma rede social, “O que aconteceu com o adeus?”. No final do livro, ela descobre o que aconteceu com ele. Só que eu nãããão vou contar.

Comoooooooooo vocês devem ter percebido, eu AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI o livro!

Teve momentos em que eu gargalhava sozinha, outros em que eu queria chorar, ou que queria entrar no livro e dar um tapa na cara da McLean e berrar “ACORDA SUA LESA!”. Mas no final, eu tive muito o que pensar sobre o livro, ele é lindo, tocante e maravilhoso. O tipo de livro que em momentos super banais você vai parar e vai lembrar, ou então vai acontecer algo com você que lembra o livro. Esse livro é perfo! A Sarah Dessen é diva perfa!

Nota um zilhão para ele.

Ah, e um detalhe é a capa, que além de ser linda, também é totalmente diva sendo verde limão.

Parabéns Sarah Dessen por mais um livro master! E parabéns iD pela publicação dele no Brasil.

Beidjo da Mads.

Obs: o titulo do post tem tudo a ver com o livro e abreviações que existem nele. Esta no caso significa O Céu Está Caindo OCEC, e o pai de McLean vive usando com ela, como um código sobre situações tensas.

almost heaven…

Ser uma adolescente é algo complicado, mas a melhor época para isso é o verão… aaaaah o verão! O problema é quando sua não tão amiga aparece no mesmo lugar que você… ai as coisas podem sair um pouco do sonho de verão.

Inside Girl (#03)

Problemas no Paraíso

J. Minter

Preço sugerido: R$ 32,90
264 páginas
14,00 x 21,00
330 gramas
ISBN: 9788516081591

Depois de um semestre em que rolou como água entrando pelo ralo,
Flan está mais que precisando de umas férias na praia. Calor, chalé especial para ficar só com as amigas, garotos malhados… um verdadeiro paraíso! Mas quando Flan descobre que sua arqui-inimiga, Kennedy, vai tomar smoothies de manga na mesma praia que ela, suas férias de sonho ficam mais com cara de pesadelo. Finalmente Flan sabe por que teve de fugir de sua escola particular para estudar no Stuyvesant. Este é o terceiro volume da série Inside Girl que deveria se chamar “De férias com o inimigo”!

Sobre J. Minter

J. Minter cresceu em Nova York e freqüentou a Universidade de Columbia. É o autor das séries Inside Girl e Insiders, sendo a última sobre os popularíssimos irmãos de Flan Flood.

Mais aventuras de Flan e suas escudeiras, o que será que irá acontecer dessa vez? Vish… super curiosa aqui!!  Esse é o terceiro livro da série, o primeiro é o Inside Girl, segundo; Inside Girl: A coisa mais docenos titulos review deles!

iD, capa linda!

AVISO: o livro já está em pré-venda na Saraiva corre lá

Beidjo da Mads

Adios?

“You say goodbye, and I say hello…”

Não me perguntem o motivo, mas logo depois que li a sinopse do novo lançamento da editora iD, essa música me veio em mente.

O que aconteceu com o adeus

Sarah Dessen

Editora iD

Preço sugerido: R$ 43,90
424 páginas
15,00 x 22,50
970 gramas

ISBN: 9788516081720

Dois anos, quatro cidades diferentes. A vida de Mclean anda assim. Mclean não se importa com isso. Cada nova cidade é a oportunidade de mudar e de tentar ter outra persona. Cada local diferente traz uma oportunidade para ela se reinventar. A garota insolente e alegre. A rainha do drama. A menina disposta a agradar a todos. Desde o divórcio complicado dos pais, ela e o pai se mudam muito, deixando o passado infeliz para trás. Mas o que ocorre aqui em Lakeview, onde ela vem criando raízes,fazendo amigos e apenas tentando ser alguém que ela não é há muito tempo: ela mesma? Teria Dave algo a ver com isso? Ele é a pessoa mais sincera que a Mclean já conheceu. Mclean precisa de tempo, antes que esteja na hora de mudar-se novamente. Tempo para conhecer Dave de perto…ou para confirmar que perdeu a fé nos relacionamentos entre as pessoas.

Sarah Dessen:

 é uma das autoras mais populares entre os jovens. Todos os seus cinco livros mais recentes ficaram entre os mais vendidos pelo New York Times, incluindo A caminho do verão. Seus primeiros dois livros, That Summer e Someone Like You, foram transformados no filme How to Deal, com Mandy Moore. Seus livros são regularmente indicados como os Melhores Livros para Jovens Adultos pela American Library Association. A autora se formou pela Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill, onde reside com o marido e a filha.

OMG! todossurtam! Eu adoooooooooooooooooooooooooooooooooro os livros da Dessen, como o A caminho do verão clique no nome e veja a resenha. 

Acho ela uma fofaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, a escrita dela é SUPER divertida, usando temas cotidianos, que pode acontecer com qualquer pessoa, adolescente, ya, enfim… é quase real tirando a ficção dos livros… oi?! Então… corram para as livrarias! Ainda não estão lá, mas na Saraiva já tá em pré-venda! e eu miimimimimiimi, vou ali no canto chorar!

Beidjo da Mads.

Bike ride!

Era uma vez uma garota. Uma garota que foi criada para ser sempre madura, assim perdendo diversas coisas de sua infância.

Era uma vez um garoto. Um garoto que ao contrario da garota, aproveitou muito a vida até o dia que o destino quis mudar tudo.

Era uma vez um verão. Um verão onde a garota e o garoto se encontraram.

Era uma vez uma história que não tem nada de contos de fadas.

Along for the ride

A caminho do verão

Sarah Dessen

Editora iD

Auden sempre foi uma boa aluna, boa filha, enfim ela tinha de ser boa em tudo o que fazia. Ela não tinha tempo para brincadeiras, festas, amigos, ou qualquer outra coisa no meio. Ela tinha de ser madura desde de criança, saber se comportar e entender as prioridades. Mas Auden tinha um pequeno probleminha desde criança quando seus pais começaram a brigar. Ela não dormia. Primeiro começou como uma tentativa de fazer eles não brigarem, que no inicio funcionou, até que não fez mais diferença. No momento em que tinha liberdade suficiente ela passou a sair toda madrugada buscando qualquer coisa que a mantivesse desperta, assim ela encontrou um café, onde ninguém se importava que ela ficasse e lá ela se escondia nos livros.

Seu irmão mais velho, Hollis, era o oposto, vivendo como mochileiro pela Europa, sempre em suas aventuras. Hollis sempre trocava de namorada rapidamente, porem, elas eram sempre alegres, como ele. Um dia Auden estava se preparando para sair e uma das namoradas do Hollis apareceu trazendo um presente para Aud. Um porta retrato com os dizeres ‘O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS’, nele tinha um foto de Hollis sorrindo como sempre. E foi quando Auden percebeu que não tinha nada que pudesse colocar no porta retrato assim mantendo a foto do Hollis.

Após o divorcio entre seus pais, cada um seguiu seu caminho, e seu pai se casou novamente e foi morar em uma pequena cidade litorânea, seguido do nascimento de sua mais nova irma. Thisbe. Auden recebia e-mails de Heidi, sua madrasta, constantemente e em um dos últimos ela convidou Aud para ir visita-los. No inicio ela hesita, mas por fim acaba aceitando. Com esperanças de poder ficar um pouco mais próxima de seu pai e ter a chance de seu ‘melhor de todos os tempos’.

Porém as coisas não começam bem como Auden planejou. Assim ela acaba com o cara errado, no lugar errado, e não significando nada. E complica um pouco mais, quando depois de ajudar Heidi com a contabilidade da sua butique, ela acaba aceitando trabalhar para Heidi em uma loja onde trabalha a ex-namorada do cara errado com suas duas amigas. As coisas começam realmente confusas. Além disso a tensão na casa de seu pai é palpável, Thisbe não dorme e vive chorando, Heidi vive chorando de cansaço e por não saber o que fazer, enquanto seu pai tem de ter suas horas de sono por causa do livro que esta escrevendo. Uma noite, Auden resolve ajudar Heidi e fica cuidando de Thisbe, e para tentar acalma-la a leva para um passeio no calçadão. Ali ela, ve pela primeira vez Eli.

Eli que é uma lenda local, um verdadeiro mito. Ele e seu melhor amigo, Abe, consideravam a bike sua religião, eles competiam e eram muito bons nisso, até que em um acidente Abe morreu e Eli continuou.

O que acontece é que tanto Auden, quanto Eli tem um vicio em comum, ficar acordado durante a noite. Logo, determinada noite, eles passam a ser companheiros de café, passeios e o que mais tiver para fazer na madrugada.  Eles compartilham pequenos detalhes pessoais que ninguém sabe, e é ai que Eli descobre sobre a Auden não ter vivido tudo que deveria na infância e adolescência e passa a ser seu guia nessa nova busca de Auden. Entre boliches, entregas de jornais, cafés, pedaços de tortas, guerra de comida, baladas, passeios, e o que mais fosse, eles acabam se aproximando e se envolvendo na rotina deles. A dia pertence as suas obrigações e a noite pertence a eles. Mas mesmo com toda a busca e diversão nisso, Auden não se permite falhar e quando as coisas na casa de seu pai complicam bastante, ela se ve impulsionada a voltar para os livros, se escondendo.

Nesse momento Auden ve a importância das escolhas, e tenta enfrentar alguns medos do passado. Ainda mais sabendo que hoje tem amigas e amigos que poderão apoia-la. E de uma forma única ela chega a conclusão de que é a vez dela subir em uma bike e pedalar por conta própria.

“Talvez a verdade fosse que não deve ser fácil ser surpreendente. Pois então todas as coisas seriam. São as coisas pelas quais você luta e contra quais batalha antes de ganhar que tem maior valor. Quando algo é difícil de conseguir, você batalha aquele tanto a mais para ter certeza de que é ainda mais difícil – se não impossível – perder.”

Certo.

Simplesmente lindooooooooooooooooooooooooooooooooo! A escrita da Dessen é deliciosa demais, envolvente, divertida, comovente. A trama criada por ela é tão real que é possível que qualquer pessoa possa se colocar no lugar dos personagens em diversos momentos.

A Auden é complexa, doce, fofa, única e real. As coisas pelas quais ela passa são tão comuns, conflitos com a mãe, com o pai, a inveja branca do irmão, a tentativa de fazer tudo certo de nunca errar, o medo, e sua libertação aos poucos, permitindo que ela seja ela por conta própria, enfrentando as consequências.

O Eli é misterioso, complexo, fofo, aventureiro. Oposto da Auden, mas com medo de seguir em frente depois da morte do Abe, encarrar as coisas sabendo que um dia tudo acaba. Enquanto ele ajuda Auden na busca dela, ele se permite aos poucos aceitar o que aconteceu e seguir em frente.

Outros personagens como a Maggie e Adam, amigos da Auden e Eli, são muuuuuito bem colocados, tirando um pouco da estereotipagem da imagem que passam. Assim como a mae da Auden e a Heidi.

Admito que demorei mais que deveria no livro, mas tudo porque eu não queria que ele acabasse. Sindrome de Georgie lendo os livros do Seth Mas vale muito muito muuuuito a pena, e agora roendo os dedos até que saiam mais livros dela por aqui.

“É algo terrível quando alguém deixa você, pavoroso. Você pode seguir em frente e fazer o melhor possível, mas, como Eli tinha dito, o fim é um fim. Não importa quantas páginas de sentenças e parágrafos de historias maravilhosas tenham levado até ele: sempre haverá uma última palavra.”

Ah! Um detalhe, a Dessen colocou a soundtrack que ela fez para o livro, mas em minha opinião, não faz meu estilo.

Beidjos

Mads

Os Infiéis – Tom Dolby

Heeeeeeey Foooooooolks!!!!

E ai como estão?!? Lendo bastante?!? Espero que sim e já que tocamos no assunto leitura volto aqui após séculos de desaparecimento para fazer uma humilde resenha resenha nada mais nada menos do livro Os Infiéis do Tom Dolby para quem não lembra aqui no psl já postamos a resenha de Sociedade Secreta o primeiro livro dessa série e se você lembra e gostaria de ler é só clicar no link aqui.

Sinopse: Um novo semestre começa na Chadwick School. Mesmo marcados com a ankh, o símbolo da Sociedade, Phoebe, Nick, Lauren e Patch estão ansiosos por um novo começo. A cada dia, entretanto, eles são lembrados de sua nova condição como Conscritos na Sociedade. O grupo secreto que prometeu ajudá-los a realizar qualquer sonho havia trasnformado suas vidas em um verdadeiro pesadelo. Enquanto descobrem as mentiras por trás da Sociedade, os Conscritos são exposto de forma irreversível aos seus medos mais sombrios. As decepções sofridas pelos quatros, uma vez amigos fiéis entre si, testarão sua amizade à medida que lutarão para deixar a Sociedade para trás.

Páginas: 359.

Editora: iD

Então vamos que vamos!!!

No primeiro livro deixei a minha opinião que era um livro de apresentação da sociedade bem como dos personagens, algumas pessoas acharam ele cansativo ou simplesmente não gostaram eu particularmente gostei do livro e da maneira que o Tom Dolby escreve, coloco novamente que pra mim  a proposta do primeiro livro foi cumprida e com êxito, pois aguardava ansiosamente para ler a continuação da série.

Então só mais um pouquinho para recapitular esse livro aborda uma Sociedade Secreta onde os membros são escolhidos e a partir do momento que você entra você não sai ou é essa a teoria. Ainda temos os personagens principais Nick, Phoebe, Lauren e Patch trabalhando numa forma para sair da sociedade.

O primeiro livro te deixa uma série de perguntas sem respostas e algumas dessas respostas começam a ser respondidas e com algumas respostas você formula novas perguntas, parece uma rede viciosa de perguntas e respostas, no segundo livro temos a história flui mais, e também nos mostra parte do poder da sociedade se você não cumpri o que é falado ou simplesmente não vai em uma das tão famosas reuniões alto estilo.

Nesse livro temos mais romance e também temos corações partidos, suspense também faz parte e lembra do ciclo vicioso de perguntas e respostas que falei?!? Então pode apostar que você tem muitas perguntas e muitas respostas, mas é claro que temos algumas sem respostas (acredito que totalmente proposital isso).

Minha humilde opinião?!? Como o Tom Dolby acaba com o livro daqueeeleeee jeito, a história vai desenvolvendo super bem só que no meio da história você acha que ele se perdeu ali ai pronto o livro volta a ficar bom e simplesmente simplesmente acaba com uma frase do tipo OMG ele é louco?!?  Eu fiquei morrendo por dentro porque o final da entender que vai existir um novo livro, ai no meu #desesperomodeon corri atrás de todas as informações da série e o que consta é que esse literalmente é o último livro da série. Fique assim Oo como como como ele faz isso comigo?!?  (Sim enlouqueci com o final, fiquei totalmente surtada, como se isso fosse algo impossível de acontecer hahaha)

Ai meu amigo sabe o que eu fiz? Se a resposta foi cortou os pulsos na loucura está redondamente enganado heheh, mandei um email para autor, afinal quem melhor que ele para tirar as minhas dúvidas e incertezas com a série, mas a resposta que ele me deu só fez eu me apegar a esperança de que um dia ele escreva um terceiro livro.

Vou compartilhar com vocês a resposta que ele mandou em vez de um trecho do livro (mas para quem for ler ou leu o livro o trecho do livro que colocaria aqui é a conversa do Nick e seu irmão).

Hello Grazi,

Thanks for writing. Unfortunately, for now, the series ends with the second book. Thanks so much for reading, and I appreciate your message.
best,
Tom

OBS.: Quanto ao material gráfico a iD tem mandado super hiper mega bem, a foto é linda só não achei 100% o efeito metalizado porque ficou bem diferente do primeiro, mas mesmo assim a capa é linda.