almost heaven…

Ser uma adolescente é algo complicado, mas a melhor época para isso é o verão… aaaaah o verão! O problema é quando sua não tão amiga aparece no mesmo lugar que você… ai as coisas podem sair um pouco do sonho de verão.

Inside Girl (#03)

Problemas no Paraíso

J. Minter

Preço sugerido: R$ 32,90
264 páginas
14,00 x 21,00
330 gramas
ISBN: 9788516081591

Depois de um semestre em que rolou como água entrando pelo ralo,
Flan está mais que precisando de umas férias na praia. Calor, chalé especial para ficar só com as amigas, garotos malhados… um verdadeiro paraíso! Mas quando Flan descobre que sua arqui-inimiga, Kennedy, vai tomar smoothies de manga na mesma praia que ela, suas férias de sonho ficam mais com cara de pesadelo. Finalmente Flan sabe por que teve de fugir de sua escola particular para estudar no Stuyvesant. Este é o terceiro volume da série Inside Girl que deveria se chamar “De férias com o inimigo”!

Sobre J. Minter

J. Minter cresceu em Nova York e freqüentou a Universidade de Columbia. É o autor das séries Inside Girl e Insiders, sendo a última sobre os popularíssimos irmãos de Flan Flood.

Mais aventuras de Flan e suas escudeiras, o que será que irá acontecer dessa vez? Vish… super curiosa aqui!!  Esse é o terceiro livro da série, o primeiro é o Inside Girl, segundo; Inside Girl: A coisa mais docenos titulos review deles!

iD, capa linda!

AVISO: o livro já está em pré-venda na Saraiva corre lá

Beidjo da Mads

Avalon welcomes you…

Como seria passar 16 anos de sua vida se considerando: normal, tediosa, não lá muito bonita, e sendo obrigada a amadurecer mais rápido, até que decide que “CHEGA!” e vai atras do pai, até então desconhecido e que não sabia de sua existência. Assim, de repente sua vida fica de cabeça para baixo, descobre que você é como uma arma super poderosa e que todos querem um pouco de você, ou sua cabeça.

Bem vindos a vida de Dana Stuart ops Hathaway.

GLIMMERGLASS

Fairiewalker triology book 01

Jenna Black

Editora BR: Universo dos livros

Editora US: St. Martin’s Press

Quando o mundo real é o de magia se cruzam…

Dana Hathaway ainda não sabe, mas vai acabar se metendo em apuros quando decide que é a hora de fugir de casa para encontrar seu misterioso pai na cidade de Avalon: o único lugar na Terra onde o mundo real e o mágico se cruzam. No entanto, assim que Dana põe os pés em Avalon, tudo começa a dar errado, pois ela não é uma adolescente comum – ela é uma faeriewalker, um indivíduo raro que pode viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia a cidade de Faerie.

Não demora muito e Dana envolve-se no jogo implacável da política do mundo da magia. Alguém está tentando matá-la, e todos parecem querer alguma coisa dela, desde seus novos amigos e da família até Ethan, o lindo garoto com poderes fantásticos com quem Dana acha que nunca terá uma chance… Até ter uma.

Presa entre esses dois mundos, Dana não sabe bem onde se encaixa ou em quem pode confi ar, muito menos se sua vida um dia voltará a ser normal.

Acreditem quando eu digo que a Dana não é uma coitada, muito menos digna de pena por mais que a gente sinta isso por ela, pois esta garota é incrível, forte, linda, engraçada, determinada, guerreira, inteligente, enfim uma super heroína mega diva.

A vida de Dana muda totalmente quando ela vai para Avalon atrás do pai, em busca de uma vida normal, ou algo próximo a isso, onde alguém cuide dela e ela possa ser o que ela é, uma adolescente. Só que isso não acontece e mal coloca os pés em Avalon e se ve sem saber ou entender o motivo envolvida em trama política e de poder.

Em menos de 48 horas ela conhece sua tia, fica sabendo que o pai foi preso, é sequestrada, salva por um “herói” super gato e sua irmã mal humorada ambos feericos, é atacada por monstros, começa a se interessar por esse “herói”,  é escondida na casa da irmã do “herói”, descobre que ela é super legal, conta seu maior segredo até então para ela, começa a ficar amiga de verdade dela, depois tem de se esconder de novo em outro lugar, sozinha com o “herói”, acaba nos braços dele mesmo achando que não é boa o suficiente para ele e mesmo tendo escutado a irmã dele falar o quanto ele é galinha e blábláblá, ela começa a se apaixonar por ele,  ele magoa ela, ela foge, muda de esconderijo, descobre que seu “salvamento” não foi bem isso.

Mas não acaba nas 48 horas, continua…

Ela conhece o pai, ela descobre quem é o pai do “herói”, ela se sente usada; traída; enganada; boba; magoada e quase apaixonada por ele, e ela não se sente só assim por causa do “herói”, mas pela irmã dele também.  Só que não acaba por aí, o pai descobre outro novo segredo dela, que foi o “herói” que apresentou, aí ela é obrigada a ter uma sombra, ela é obrigada a sair de casa com ele, tem seu coração quebrado escutando algumas verdades, fica mais magoada, tenta dar uma chance e retomar a amizade com a irmã do “herói”, sofre um super atentado, que faz com que ela se sinta vulnerável e decida ter aulas de defesa pessoal com um professor pouco mais velho que ela, ultra arrogante, super metido, chato e mega LINDO.

Mas obviamente se tá ruim, ainda pode piorar… porém, vou parar por aqui, senão será spoiler demás! Contudo, irei liberar alguns pensamentos e falas da nossa amada Dana.

“Se um raio me atingisse e me matasse naquele momento, eu até que ficaria feliz.”

“Por um instante pensei que ele iria me abraçar; fiquei tensa. Na verdade não sou do tipo de pessoa que toca os outros nem nos melhores momentos, e aquele não era um deles.”

“-Quer dizer que quer mesmo que eu lhe dê uma cabeçada? – perguntei incrédula.

-A menos que queira passar o resto do dia fazendo amizade com o carpete.”

“Acreditei nele. Claro, também acreditei nele antes, portanto meu discernimento era questionável.”

“-Não tente me dizer o que eu sinto ou penso.”

OOOOOOOOOOOOOOOOK! Em poucas palavras…

AMEI, MORRI, VICIEI!

A Jenna Black é incrível, o mundo que ela nos apresenta em Glimmerglass é mais do que mágico, delicioso, maravilhoso, ele é absoluto!

Eu resisti demais a ler o livro, não sei bem o motivo; talvez por saber que seria uma triologia e ainda não tinham saido ou outros, mas depois que li o primeiro capitulo… não consegui mais parar! Tanto o cenário, a trama, os personagens me encantaram, me viciaram.

A complexidade da Dana é tão deliciosa, tão real, que é quase como se a Dana fosse uma parte de cada leitor. A gente sofre com ela, se diverte, chora, ri, teme, surta, luta, tudo com ela. De protagonista de YA de fantasia, a Dana está lado a lado com a mais kickass, badass, e amada além de preferida e referencia Rose Hathaway acho que ela são primas! go team hathaway! O crescimento da Dana no livro é totalmente perceptível mas claro! com tudo que ela tem de enfrentar. Uma ótima protagonista, preferida de certeza junto com a  Rose. Jenna, no futuro ela pode ser minha filha?

Outros personagens que chamaram muito a minha atenção huh, quase todos 😐 :

  • Kimber: super forte, inteligente, linda, amiga, mas com diversas questões delicadas, como a sensação de inferioridade em relação ao irmão gente… ela é a irmã do herói!, o ciume dele por motivos totalmente aceitáveis e compreensíveis,  além da magoa em relação ao pai, muito mais que compreensível, ainda mais tendo um irmão com um super ego. Eu amei ela tanto quanto a Dana, acho que ela deve e terá mais espaço, ou uma spin-off só dela, mas não coisa pequena, coisa grande! Já que existe uma prequel que se passa antes de Glimmerglass onde ela é a protagonista e nos ajuda a entender um pouco mais o motivo dela e o irmão terem uma relação complicada.
  • Keane: o professor arrogante, metido, lindo, e gostoso de defesa pessoal. O badboy da história ou até o momento, ele tem muuuuuita coisa a nos apresentar ainda, e creio que terá mesmo!
  • Ethan: o herói arrogante, egocentrico, riquinho, metido, convencido e tudo bem assumo, lindo! Que quase se redimiu comigo no final do livro quase!, só que eu ainda não sei se eu amo ou odeio ele.
  • Finn: por último e não menos importante, eu apresento a você o meu marido, e sim eu sei que ele não pode casar, mas eu vou convencer ele a isso! a sombra de Dana, seu guarda costas. Super complexo, quase hilário, lindo baba, super baba nele, MAS TIREM OS OLHOS SUAS ZOIUDAS! ELE É MEU! MEEEEU!

Claro que tem a mãe e o pai da Dana, mas eles são um caso a parte, ainda não consegui compreender eles muito bem, por mais que dá para perceber que os dois amam muuuuuuuuuuuuuuito ela, e são super importantes e tem parte no que faz a Dana ser quem é.

AH! Quase esquecendo, a Dana é única! Uma arma como eu já falei de lingua afiada, rebelde, fofa, com poderes mega únicos. A única faeriewalker existente, assim tem um preço por sua cabeça… maaaaaaaas tem mais algo que ninguém sabe, pois se souberem, as coisas vão complicar ainda mais.

Enlouqueci tanto com o livro que tiiive de comprar o segundo, Shadowspell, mas que só vou ler quando tiver o Sirensong em mãos, senão quando terminar o Shadow vou meio que enlouquecer todos a minha volta. Folks! Segundo a Universo dos livros, o Sirensong sai mês que vem! TODOSSURTAM!

Caso não tenham percebido… SUPER indico!

Beidjo da Mads.

Malice

Certas amizades, agregam, ajudam, alegram, outras… prejudicam, ameaçam, magoam… matam.

“Um thriller psicológico e sexy, brilhantemente construído.” – The Wall Street Journal

“Essa trama sobre rivalidade leva a crueldade a novos limites.” – The Independent

“Sentimentos tão eternos quanto universais com os quais todos se identificarão.” – L´Express

Bela Maldade

Rebecca James

titulo orginal: Beautiful Malice

Editora BR: Intrinseca

Após uma horrível tragédia que deixou sua família, antes perfeita, devastada, Katherine Patterson se muda para uma nova cidade e inicia uma nova vida em um tranquilo anonimato. Mas seu plano de viver solitária e discretamente se torna difícil quando ela conhece a linda e sociável Alice Parrie. Incapaz de resistir à atenção que Alice lhe dedica, Katherine fica encantada com aquele entusiasmo contagiante, e logo as duas começam uma intensa amizade.

No entanto, conviver com Alice é complicado. Quando Katherine passa a conhecê-la melhor, percebe que, embora possa ser encantadora, a amiga também tem um lado sombrio. E, por vezes, cruel. Ao se perguntar se Alice é realmente o tipo de pessoa que deseja ter por perto, Katherine descobre mais uma coisa sobre a amiga: Alice não gosta de ser rejeitada…

Palavras que poderiam descrever sensações e sentimentos que tive enquanto lia:

agonia, tristeza, indignação, raiva, ira, felicidade, mais tristeza e ira, alivio, e uma que eu não sei explicar, é meio que aceitação.

O livro me surpreendeu, me prendeu. Cruel, muito, muito, muito cruel.

Toda a trama me agradou, mas, é como um tapa gigantesco. “Assistir” tudo o que Alice é capaz, foi o pior de tudo, tinha momentos em que eu me obrigava a largar o livro, porque ele fazia com que entrasse tanto na história, que se não largasse, seria algo um tanto cruel comigo. Pensar que realmente existem pessoas capazes de fazer o que Alice fez, me assusta. A palavra que pode defini-la seria auto destrutiva. Tem momentos em que ela rompe tanto com a realidade que acaba fazendo coisas que não machucam só a outros, mas à ela, tudo para conseguir o que ela quer. Vingança, venedetta. Ela é tão liquida, fluida , mudava muito rápido, instável, traiçoeira.

Não, eu NÃO, gostei dela. Minha opinião é que ela é uma usurpadora que usa e abusava das pessoas quando bem entende , uma perfeita vaca que não se importa com ninguém, além de louca surtada, psicopata, que rompeu com a realidade, bipolar, cruel, com um instinto assassino.

Na trama aborda temas, pesados, difíceis, delicados, de uma forma quase homeopática.

A tragédia vivida pela familia da Katherine, marcou tanto ela, que é  necessário uma nova quase tragédia para que todos acordem, despertem e lembrem que a vida não acabou. O que aconteceu foi horrivel, irá ficar para sempre marcado na vida deles, principalmente na da Katherine, mas eles tem o direito de continuar a viver.

Esse é basicamente o principal ponto do livro, o retorno a vida, esse despertar. O qual é focado na Katherine, mostrando toda a luta dela, em tentar aceitar creio que aceitar não seja a palavra correta, pois sinceramente, depois que vocês lerem o livro irão entender que não tem como aceitar, nem compreender o que aconteceu, o máximo que se pode fazer é conviver com isso, mas infelizmente eu não encontro outra palavra que se encaixe aí, compreender o que aconteceu, além da culpa. Carregar a culpa que ela carrega, não é fácil, imaginar todos os “se”s, a forma inicial que ela tem é de se fechar, se proteger. A Katherine pode ter feito muitas escolhas erradas, mas a necessidade que ela tinha de se sentir viva, vinha acima, ela precisava disso. Assim como ela precisava ser uma nova pessoa, deixar para tras aquela garota que ela foi antes da tragédia. Ser uma desconhecida com um novo começo. O passado em segredo.

“… Tenho meus segredos e aprendi que fazer perguntas só serve para me expor ao risco de ser interrogada também. É mais seguro não ser muito curiosa em relação aos outros, é mais seguro não perguntar.”

A forma como a James vai retratando todos os acontecimentos, intercalando, passado e presente, deixa o livro muito compreensivel, claro e lindo. O crescimento da Katherine, seus pais, Robbie, Mick como “pessoas” é nitido, além de ver os surgimento de verdadeiras amizades, o amor, o afeto, eu posso dizer que em minha opinião  é indescritível.  Lindo.

Quando terminei de ler fiquei em um estado de choque, pensando sobre tudo o que a James nos passa ali naquelas páginas, em tudo que ela nos faz sentir. Absurdamente delicioso.

Em algumas palavras…

Cruel. Assustador. Intrigas. Descobertas. Escolhas. Culpa. Chances. Vida. Amor. Ódio. Intrigante. Estigante.

 Um masterpiece.  Um must read.

SUPER indico!

Beidjo da Mads.

Adios?

“You say goodbye, and I say hello…”

Não me perguntem o motivo, mas logo depois que li a sinopse do novo lançamento da editora iD, essa música me veio em mente.

O que aconteceu com o adeus

Sarah Dessen

Editora iD

Preço sugerido: R$ 43,90
424 páginas
15,00 x 22,50
970 gramas

ISBN: 9788516081720

Dois anos, quatro cidades diferentes. A vida de Mclean anda assim. Mclean não se importa com isso. Cada nova cidade é a oportunidade de mudar e de tentar ter outra persona. Cada local diferente traz uma oportunidade para ela se reinventar. A garota insolente e alegre. A rainha do drama. A menina disposta a agradar a todos. Desde o divórcio complicado dos pais, ela e o pai se mudam muito, deixando o passado infeliz para trás. Mas o que ocorre aqui em Lakeview, onde ela vem criando raízes,fazendo amigos e apenas tentando ser alguém que ela não é há muito tempo: ela mesma? Teria Dave algo a ver com isso? Ele é a pessoa mais sincera que a Mclean já conheceu. Mclean precisa de tempo, antes que esteja na hora de mudar-se novamente. Tempo para conhecer Dave de perto…ou para confirmar que perdeu a fé nos relacionamentos entre as pessoas.

Sarah Dessen:

 é uma das autoras mais populares entre os jovens. Todos os seus cinco livros mais recentes ficaram entre os mais vendidos pelo New York Times, incluindo A caminho do verão. Seus primeiros dois livros, That Summer e Someone Like You, foram transformados no filme How to Deal, com Mandy Moore. Seus livros são regularmente indicados como os Melhores Livros para Jovens Adultos pela American Library Association. A autora se formou pela Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill, onde reside com o marido e a filha.

OMG! todossurtam! Eu adoooooooooooooooooooooooooooooooooro os livros da Dessen, como o A caminho do verão clique no nome e veja a resenha. 

Acho ela uma fofaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, a escrita dela é SUPER divertida, usando temas cotidianos, que pode acontecer com qualquer pessoa, adolescente, ya, enfim… é quase real tirando a ficção dos livros… oi?! Então… corram para as livrarias! Ainda não estão lá, mas na Saraiva já tá em pré-venda! e eu miimimimimiimi, vou ali no canto chorar!

Beidjo da Mads.

I am BACK!

Olá pessoas desse mundo e de outros.

Exatamente hoje fazem três isso mesmo, se matem! ou melhor me matem! meses que eu não posto aqui… e acreditem, não foi por falta de vontade, e sim por falta de tempo e assumo que é também pq dei uma diminuida nas minhas leituras de forma drastica, e li muuuuuuuuito romance de banca. .

Mas, meu “coma” acabou, assim…

ACÁ ESTOY! espanhol péssimo o meu

antes que seja colocada na fila do fuzilamento…. HOJE AINDA NÃO TEM REVIEW!

eu explico o motivo:

como alguns sabem, eu Mads, sou formada em arquitetura e fazia pós graduação, até que algo bateu em minha porta mental e falou “Psicologia”… assim estou fazendo uma seguda faculdade… PSICOLOGIA!

e já aviso que algumas de minhas reviews vão mudar um pouco, e vai ser meio divã hahahahaha metaforicamente falando ou serão meio CSI, eu irei te analisar, ok ok! brincadeiras a parte. só falo, que estou amando. :3

então, agora finalmente, depois de enrolar, vou falar o que eu quero falar hoje…

JOGOS VORAZES…

 

creio que a maioria ou grande parte das pessoas que leram, ou querem ler, ou sabem o que é, estão surtando de ansiedade, curiosidade, nervosismo, e mais alguns ismos possiveis. irmãos, orai! eu sei que eu estou com alguns ismos em relação ao filme e ouca tb, louca.

uma masterpiece literária, e logo, é esperado que seja um masterpiece movie também.

porém pessoas, não esqueçam da educação na hora do filme, nem todos gostam de berros, escândalos, sejamos um tanto ingleses educação, meio glam, meio real e quando o filme acabar, fiquemos de pé e ai sim, com lagrimas nos olhos, o coração saindo pela boca, batam palmas e berrem!

e quando sairmos do cinema, vamos falar… o Peeta morre! hahahahahaha maldade a parte

algumas pessoas podem não concordar, comigo e eu falo, tá certo! afinal, cada um tem direito a sua opinião, mas…

então….

CORRAM PARA OS CINEMAS! O DIA ESTÁ CHEGANDO!

beidjo da Mads.