XVI !

É com muita honra, prazer e felicidade que eu venho anunciar uma aquisição da Editora Pandorga.

Tive a oportunidade de ler o livro e assim posso afirmar que em minha opinião ele é MEGAAAAAAAAAAAAAA ÓTEMO!

rufem os tambores!

Com vocês….

 

XVI – Julia Karr

Chicago, 2150.

Nina Oberon vive em um mundo de aparências. Existem castas que dividem a sociedade, e estar abaixo delas não é admissível. As pessoas pensam conforme a Midia, e agem assim também. Garotas de dezesseis anos recebem uma tatuagem com os números romanos representando a idade, XVI, e assim declaradas mulheres em outras palavras, pronta para o sexo. Garotas de castas mais altas tem mais opções, já as de castas mais baixas tem de seguir o sistema. Algumas não se importam com o significado disto tudo, as sex-teenth, adorando serem objetos de desejo. Outras temem o resultado que o XVI pode ter em suas vidas. Nina é uma delas.

 

O pai de Nina morreu no dia do seu nascimento, pelo menos é isso que todos alegam. Nina vivia em Chigaco até que o namorado de sua mãe foi transferido para Cementville, uma cidade próxima. A mudança afastou Nina de seus avós pais do pai, e causou uma queda na casta delas. Ed, o namorado da mãe, é um Seletor. Ou seja, ele seleciona garotas que vão participar de um programa desenvolvido pelo Conselho Governamental, o FeLS. Este programa é a esperança de garotas que são de castas mais baixas, que esperam subir de vida. Nina não.

A vida da Nina se transforma de maneira drástica em um dia.

Era um feriado, Nina e sua melhor amiga foram para Chicago para se encontrar com amigos de Nina, da época em que ela morava em Chicago. Na rua tem as propagandas chamam todos a entrar em estabelecimentos, ditam as novas modas, até que acontece o silencio, as pessoas começam a ficar agitadas afinal isto provavelmente é coisa da Resistência. Assim que tudo volta ao normal, Nina segue com Sandy o trajeto que elas devem fazer. Assim que elas se encontram com os amigos, Nina percebe que um deles, Derek, começa a agir como se nutrisse sentimentos por ela, a deixando desconfortável. Nina precisa de espaço e decide ir dar uma volta sozinha, indo para um parque onde ela ia com a mãe quando ela morava em Chicago.

No parque ela ve três rapazes batendo em um mendigo, sem conseguir se controlar ela berra fazendo com que eles parem e ao mesmo tempo ela mostra o pulso nu, sem tatuagem. O que ela não imaginaria é que o mendigo era um garoto, um garoto que irá mudar a vida dela, um garoto que vai começar a derrubar barreiras nela, aquele com quem ela vai poder contar e irá se aproximar, muito. Sal.

Se o dia teve inicio nas mudanças de vida de Nina, a noite irá terminar de transforma-la. Enquanto Nina cuida de sua irmã, ela recebe uma ligação da policia que sua mãe estava no hospital, quando elas chegam a encontram em uma maquina que mantem a pessoa viva por algum tempo a mais, para que possa se despedir se sua familia, ou responder a alguma questão importante, a maquina do Infinito. Uma maquina que é usada somente com castas mais altas ou em questões do Conselho Governamental. Mesmo estranhando Nina aproveita a chance de se despedir de sua mãe que faz um pedido estranho, que ela entregue um pequeno album para o pai dela. O pai que estava morto.

Aí começa a busca por ele, Nina acaba se vendo correndo perigo e sendo perseguida. Sua mãe havia comprado o contrato do FeLS, a salvando do programa até que quando está morando em Chicago com os avós e a casa é assaltada, e o contrato é levado. Seu aniversário de dezesseis anos está chegando, e sua liberdade depende deste contrato.

 

Certo, esse livro é viciante. Impossível de largar. A trama criada pela Karr é muito bem pensada, deliciosa de se ler, além de muito interessante.

A forma com que ela retrata a crueldade do sistema, a manipulação de pensamento, a indução na forma de agir, é muito bem colocada. Algumas pessoas talvez achem que ela exagerou um pouco na questão da forma de pensar da Nina em relação ao sexo, mas se for para ser como é retratada em algumas partes do livro, eu concordo com a forma de pensar da Nina. Puritana? Talvez. Mas acredito que seja mais uma questão de respeito.

Amei o livro! Amei mesmo!

É um distópico futuristico que com certeza estará em minha prateleira.

Em Janeiro de 2012 sai a continuação, Truth.

E quem sabe não rola uma surpresa com a Julia Karr por aqui.

Parabéns Pandorga por esse livro absolutamente maravilhoso.

Esperamos ansiosos pelo lançamento do livro! E pelos outros anunciados! EU TO SURTANDO AQUI!

 

Beidjos

 

Mads.

About Mads

a bookaholic.

Posted on September 13, 2011, in bookland and tagged , , , , . Bookmark the permalink. 1 Comment.

  1. Gabriela Camarinha

    Amei a sinopse, super ansiosa para o lançamento =)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: