A kiss in time

O que você faria se picasse o dedo em um fuso, e por causa de um bruxa vingativa que odeia seu pai, colocasse você e todo seu reino em um sono profundo por uns trezentos anos.

E se depois de desse tempo você fosse acordada por um rapaz, um belo rapaz, em outro século, onde tudo é diferente.

Além disso, ele não é um príncipe é um plebeu. E o reino de seu pai perdesse tudo, e deixasse de ser considerado um reino, e por causa disso seu pai surtasse com você e assim você decide fugir com o plebeu da Florida.

Eu não gostaria de ser o plebeu carregando um garota mimada que é uma princesa de um reino inexistente.

E o detalhe, isso não é nem o começo.

Essa é a trama de A Kiss in Time da Alex Flinn, mesma escritora de Beastly. Ela pega contos clássicos e os torna contemporâneos, de uma maneira que não tira a magia dele, na realidade, agrega e traz eles mais próximos ao mundo que vivemos hoje. Com ótimas tiradas, e tramas pensadas de uma forma deliciosa.

A Kiss in Time

Alex Flinn

 

 

Jack foi mandado para Europa nas férias, em um tipo de mochilão por seus pais, por mais que não fosse algo que ele queria. Ele foi, e um dia, cansado dos museus e do tédio, resolve ir atrás de uma praia. Jack e seu amigo Travis, vão atrás de informações que os levem para praia, eles conseguem, informações erradas e param em um grande bosque. Jack decide se aventurar e ver se encontra a praia após o bosque, mas o que eles encontram é uma grande mata, densa, fechada, cheia de espinhos. Eles a atravessam se deparando com uma cidade, quase fantasma.

Jack e Travis entram em algo similar a uma taverna, e todos estão literalmente dormindo, roncando e babando ok ok sem baba. Eles vão passeando pela cidade, até que quando Travis resolve voltar, eles avistam um suntuoso castelo. Como nos contos de fadas. Eles entram e encontram mais gente dormindo, até mesmo os guardas que seguram coroas estão dormindo. Como bons curiosos, eles andam pelo castelo, até que Jack encontra um garota sozinha, quando ele a olha, tudo que ele quer é beija-la. Um nome surge em sua mente, Talia. Ele se aproxima dela, delicadamente, se senta ao lado dela e a vê dormir. Ela é linda, e ele cede ao seu desejo estranho e a beija.

De repente tudo volta a vida, Talia berra, Travis é pego tentando roubar as coroas e Jack é acusado de desonrar Talia. Uma bagunça imensa. Quando Talia percebe que foi ele que a beijou e se lembra da dita profecia que foi feita em seu batizado, do beijo do amor verdadeiro, ela percebe que Jack é ele. Só que tudo que Talia sempre quis foi conhecer o mundo, seu impedimento foi o maldito fuso e o medo de seus pais. Essa é a chance dela, dela sair e conhecer o mundo.

O rei para tentar manter os padrões convida Jack para jantar, ainda em choque por descobrir o tempo que estiveram adormecidos. Porém, mesmo que se esforçasse, ele acabou mandando prender o Jack, só que Talia o resgata. Eles fogem, e o choque de Talia quando vê o mundo em que vive no momento é surreal. Eles discutem, mas Jack acaba levando Talia de volta com ele para Florida.

A partir daí tudo começa a mudar aos poucos.

Jack, começa a se apaixonar pela Talia e a Talia por ele, mas nenhum da o braço a torcer. O pai de Jack, ainda tenta controlar sua vida, já o pai da Talia aparece na televisão desesperado por sua filha que foi seqüestrada por um plebeu americano. Eles se beijam, e assumem. Aí Talia, puf, desaparece.

 

Chega de spoiler, pois o livro vale cada página. É lindo, envolvente e folfo.

A  Alex escreve muito bem.

O Jack é um folfo, por mais cabeça dura. A Talia é legal hahahahaha uma perfeita princesa. A forma como a Alex escreveu é maravilhosa, pois no final, ela une esses dois mundos tão diferentes. As reações da Talia a coisas normais como um celular são absurdas, e impossível não rir. A riqueza nos detalhes da história, principalmente na primeira parte, onde Talia narra, antes dela se encontrar com Jack, e os confrontos do Jack com o pais, são agonizantes.

Por mais que em alguns momentos, achei um pouco detalhista demais, mas se não fosse assim, a mágica que a Alex passa no livro, não seria real. Assim, ela faz com que uma partezinha dos leitores como eu sonhadores de plantão, imaginar se isso pode realmente pode acontecer. Podem me bater. Hahahaha

 

Beidjos

 

Mads.

About Mads

a bookaholic.

Posted on July 20, 2011, in bookland and tagged , , . Bookmark the permalink. 2 Comments.

  1. Ainda nem li Beastly, mas estou super curiosa para conhecer esses contos de fadas modernos do Alex Flinn!!

    Eu tenho uma paixão enorme pela história de A Bela Adormecida – ela era minha princesa da Disney preferida -, então fiquei mais louca ainda por esse livros!! Ain… *.*

    =***

  2. Wow, nunca tinha ouvido falar desse livro! Adorei, vou ler logo depois de Beastly!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: