#newStuff.

Sabe quando você vê uma capa de livro e fica algo como “aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa” e pensa, “EU PRECISO!”

Bom, esse livro é um desses para mim!

e não, não são todos os livros que eu penso isso hahahahaha :3

Hereafter

Eternidade

Tara Hudson

R$ sugerido :  39,90
352 páginas
14,00 x 21,00
430 gramas
ISBN: 9788516078782

Pairando sozinha e perdida, Amélia vive o eterno pesadelo de acordar nas águas escuras de um rio misterioso. Suas única certeza: Ela está morta. Ao tentar salvar Joshua, um garoto que se afogava no mesmo rio de águas escuras que a vinha mantendo prisioneira há tanto tempo, Amélia passa ter sensações diferentes e a descobrir os segredos que rondavam sua morte. A conexão entre Amélia e Joshua ultrapassa as barreiras da vida e da morte. E eles precisam proteger essa felicidade a qualquer custo…

Sobre Tara Hudson

Tara Hudson nasceu e cresceu em Oklahoma, nos EUA. Ela amava contar histórias de fantasmas, especialmente para suas amigas que, assim como ela, adoravam visitar cemitérios abandonados. Tara hoje vive em Oklahoma com seu marido, seu filho e seus vários bichinhos de estimação malcomportados.

… e ainda tem aqueles que são tão uber encantadores…

Mermaid

Uma reviravolta no conto original

Carolyn Turgeon

R$ sugerido : 36,50
336 páginas
14,00 x 21,00
405 gramas
ISBN: 9788516078959

Numa manhã sombria, enquanto observava o oceano, a princesa Margrethe presenciou um milagre: uma linda sereia emergindo das ondas com um homem quase afogado em seus braços. Alguns instantes depois, a sereia havia desaparecido no mar. A princesa resgata o desconhecido e se encanta aos poucos, mas descobre que além de príncipe, o homem é também filho do maior inimigo de seu pai… Enquanto isso, Lenia, a sereia – e também princesa – deseja encontrar novamente o homem que carregou com tanto cuidado e por quem se apaixonou perdidamente.

Ela está disposta a trocar tudo que tem, até a própria voz, para conquistar o coração do príncipe. Duas princesas, um guerreiro. Quem será feliz para sempre? (Reconto para adultos da obra A pequena sereia, de Hans Christian Andersen).
Sobre Carolyn Turgeon

 A norte-americana Carolyn Turgeon começou a escrever aos oito anos e não parou mais. Ela é formada em poesia medieval italiana pela UCLA e atualmente dedica-se às suas obras em tempo integral. Desde 2006 escreveu quatro romances, incluindo outros recontos de clássicos já consagrados.

…iD ahazando sempre!

Assim, minha pilha de livros nunca vai parar de crescer… ai que dó! :3

Beidjos

Mads

 

SORTEIO!!

Hola muchachos!

Este é um post muito especial e fofo :3 hahahaha

O PSL está fazendo 2 anos e a fofíssima e lindíssima da editora iD nos cedeu dois livros para sorteio! Nada mais, nada menos que “O que aconteceu com o adeus” da Sarah Dessen e um “Stolen” da Lucy Christopher!

Como eu sou uma pessoa muito legal, irei fazer os sorteios separados. E, começando em datas diferentes.

O primeiro será o “O que aconteceu com o adeus”:

O sorteio dele será do dia 13/06/2012 até 2/07/2012 ás 23:59

Já o do “Stolen”:

O sorteio do Stolen será do dia 22/07/2012 até 16/07/2012 às 23:59.

Assim… vamos ao primeiro sorteio!

Será sorteado 1 (hum) exemplar de O que aconteceu com o adeus, cedido pela editora iD e marcadores diversos.

O sorteio será na página do blog no Facebook

link sorteio!

Regulamento e Termos:

- Curtir a página do Pinksheepland
– Curtir a página da Editora iD
– Compartilhar a promoção no seu mural

-Clique em “quero participar”

- Ser residente no Brasil
– Após o resultado do sorteio terá 48 horas para enviar email com o endereço para a postagem
– O resultado será divulgado no blog, Facebook e twitter

Foi dada a largada, boa sorte a todos.

beidjos,

Mads.

Stolen!

No dia em que eu li a sinopse deste livro, eu pirei!

Depois que eu li comentários sobre ele, pirei mais ainda!

E quando eu vi que ele é muito mais complexo do que aparenta, eu quis arrancar meu cabelo.

Com vocês…

Stolen

(Raptada): Carta ao meu sequestrador

Lucy Christopher

Preço sugerido : R$ 37,90

368 páginas
14,00 x 21,00
445 gramas
ISBN: 9788516077808

Gemma é uma adolescente normal esperando para pegar um voo no aeroporto de Bangkok com seus pais. Ao se afastar, conhece o charmoso e envolvente Ty, e nem imagina quais são suas reais intenções… Ele lhe oferece um café em que coloca algum tipo de droga. Confusa, ela é sequestrada e arrastada para o meio do deserto australiano. Ele a rouba para si, depois de anos a observando, e ainda espera que ela o ame. Os dias se passam e eles têm apenas um ao outro na imensidão vazia e escaldante do deserto, e Gemma começa a entender e conhecer Ty. É aí que os limites entre inimizade e compaixão vão ficando cada vez mais tênues…

Sobre Lucy Christopher

Lucy Christopher nasceu no País de Gales, mas cresceu na Austrália. Quando criança, adorava passar férias no camping Aussie Bush, que possui uma paisagem muito semelhante ao ambiente em que transcorre Stolen. Apesar de ser seu primeiro livro, Stolen recebeu vários prêmios literários na Inglaterra, tendo sido aclamado pela crítica e pelo público.

booktrailer:

entããão, corram para as livrarias! hoho

aproveito e já comunico mais um lançamento da iD

Entãããão, por enquanto é isso, em breve 3 resenhas paras vocês ovelhas do mundo!

E semana que vem, INICIO DE PROMO DE 2 ANOS DO BLOG!!! infelizmente menor esse ano, mas, o que vale é a intenção! :P hahahahaha

beidjo da Mads.

Choices!

Ser Dana, não é nada fácil. Ser Dana é ter diversos segredos, alguns não tão importantes, outros muito importantes. Ainda mais considerando que um desses segredos, foi uma negociação para que o cara que você gosta seja libertado de uma gang da pesada de Faerie.

Se vocês acreditavam que na continuação de Glimmerglass, Dana iria ter um pouco de descanso e chance de respirar… pense de novo e prenda a respiração para aguentar tudo o que vem por ai.

Shadowspell

Fairiewalker triology book 02

Jenna Black

Editora: Universo dos Livros

Magia, ilusão, ameaças…

Dana descobrirá o preço da liberdade

O reino de Avalon nunca mais será o mesmo. Um grupo de caçadores bárbaros liderados pelo poderoso Erlking está a caminho do reino e promete causar a destruição total do único lugar em que humanos e feéricos convivem em harmonia.

Porém, nem tudo está perdido. Dana Hathaway, uma faeriewalker com a capacidade rara de viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia ao reino de Faerie, é obrigada a selar um pacto sombrio com o Erlking, que pode colocar a perder todos os seus poderes, deixando-a vulnerável perante um inimigo sedutor.

Magia, sedução e muito suspense estarão presentes na vida de Dana, que nunca mais será a mesma…

“O ar se tornou denso ao meu redor, mais difícil de respirar, e mal consegui conter a vontade de esfregar os braços para dissipar o formigamento. Era como se patinhas de ratos estivessem subindo e descendo pela minha pele; a sensação estava mais intensa do que nunca. Apesar de costumeiramente eu atingir as notas altas, naquele instante eu patinava, às vezes a voz saía aguda, às vezes grave enquanto eu tentava me controlar.

Eu sabia que aquilo era um progresso. A magia que me cercava estava mais forte do que nunca, e tinha atendido mais rápido ao meu chamado. Agora só restava descobrir como convencê-la a fazer alguma coisa.”

A vida de Dana em Avalon pode não ser exatamente o que ela esperava, e as vezes ela fica em dúvida sobre se foi bom ou não, porém, quando ela pensa em tudo que está acontecendo, em relação a sua mãe, seu pai, amigos. Ela não se arrepende totalmente. Mas como sempre na vida de Dana, nada é tão simples, ela tenta ter um relacionamento amigável com o Ethan, mas é difícil, ainda mais com a atração que existe entre eles, e na maneira que ele faz ela se sentir. Só que, Dana tem medo…

“E se eu soubesse o que era bom para mim, as coisas continuariam desse jeito.”  Dana

Então algo acontece, um grupo de caçadores de Faerie vem para Avalon, e tudo muda. Tudo mesmo. A vida protegida de Dana é levada a novo nível, ela é isolada, e suas sombras intensificadas. Tudo por acreditar que estes caçadores estão atrás dela.

“Era como usar um canhão para matar uma mosca.” Dana

Acontece que esses caçadores são chamados de Caçadores Bárbaros, e liderados por um imortal, que já teve a cabeça cortada e ele somente a colocou no lugar, chamado Elrking suspira e baba.

Voltando a Dana, a “prisão” a qual ela foi submetida não é infalível, assim ela dá suas escpadelas, mas nem todas acabam de uma forma, digamos, muito boa. E em volta a tudo isso, ainda tem o Ethan, Keane, sua mãe e seu pai. E, sem esquecer, o Erlking. Quem acaba manipulando situações para conseguir exatamente o que ele quer, e dando certo. As coisas dão certo para o Erlking, mas não para Dana, nem para o Ethan e Keane.

Ah! E claro, Dana descobre um “segredo” de seu pai, e no momento em que Dana faz uma loucura para salvar Ethan, que como comentei cai nos planos de Erlking e se torna um caçador, ela tenta salvar esse “segredo” do seu pai também. Mesmo com um preço bem alto aí. E, não esqueçam que ainda existem pessoas que tentam matar a Dana.

Isso sem contar com o elemento surpresa dela, que surpreende até mesmo a  ela.

Assim, escolhas feitas, consequências a serem seguidas. A diferença é que certas coisas começam a ser resolver para Dana, e ela passa a enfrentar e viver, não desistindo de ninguém e se dando um chance de ser feliz. Sabendo que aproveitou o máximo.

“Talvez eu não fosse tão realista como gostaria de acreditar.” Dana

Certo.

A continuação das aventuras de Dana são… uau!

O livro inteiro me tirou o folego, e não consegui largar. Ele é cheio de ação, romance, suspense, e Dana.

Em minha opinião a Dana é tão real que dói. Consigo sentir o que ela sente, seus temores, alegrias e desejos. Ela ao longo desse livro vai amadurecendo, tendo de aprender com escolhas erradas e suas consequências. Mas, admiro cada vez mais a coragem desta garota. A vontade e determinação dela.

Alguns dramas dentro da trama se mantem no mesmo patamar, principalmente no caso da mãe dela. Admiro a forma como a Jenna Black está tratando a questão da Dana e sua mãe, que é alcoólatra, e o peso disso na relação entre elas. A vontade e necessidade que Dana tem, em ter sua mãe sóbria, como uma mãe, sendo a madura a responsável. Algo que Dana acaba buscando como um reflexo na relação com o pai. Em outras palavras, Dana quer ser cuidada, quer ter a chance de agir como uma adolescente normal. Até que Dana percebe que algumas coisas só ela poderá cuidar e ser responsável e que as vezes assim é melhor.

Algo que chamou muito a minha atenção no livro foi o amadurecimento do Ethan. Claro que se levar em consideração tudo o que aconteceu com ele durante a trama, é super compreensível, porém ele dá sinais antes, mesmo que em uma tentativa falha. É admirável. Admito que não gostava nem um pouco dele no primeiro livro, agora, comecei a gostar, mas ainda não me convenceu de que ele merece a Dana. Só que ele está no caminho certo, mesmo que como resultado  de acontecimentos não tão agradáveis, é só um passo de uma longa caminhada, e o melhor de tudo, se esforçando para isto.

Já o Keane me surpreendeu, não de forma tão boa. Ele foi um tanto imaturo em diversos momentos,  mas ninguém é perfeito. A Kimber tem seus altos e baixos, mas continua sendo uma fofa que eu adoooro. E obvio, o Finn, continua sendo meu marido lindo e gostoso. LOL

Dois personagens novos me surpreenderam, com sua complexidade e contexto. O Elrking e o Connor. O Erlking é o típico bad-boy delicioso e verdadeiramente perigoso, manipulador que sempre consegue as coisas como ele quer. O Connor, não tem nenhuma fala, mas só a existência dele, e todas as implicações dessa existência, desde sua origem, são suuuuuuper complexas.

A Jenna Black me surpreende mais uma vez com toda a trama, personagens e história. Jenna, sou sua fã! O livro é impressionante e viciante! E para mim, ela criou o vilão mais irresistivel, gostoso, gato, lindo e alpha de todos os tempos!

Agora vou voltar a leitura de Sirensong.

Ah! Antes que esqueça, esta música me lembra a Dana, de diversas formas. Tanto nela com o Ethan, com o pai, com a mãe e com o contexto geral da trama.

Outra coisa, as capas! A Universo está de mega parabéns pela capa brasileira a maior, que é linda demais, e me apaixonei por ela, eu vejo a Dana ali!

Beidjo da Mads.

OCEC!

“É como quando se rasga um pedaço de papel em dois: por mais que se tente, a emenda nunca se encaixa exatamente de novo. É o que não se consegue ver, aqueles pedacinhos minúsculos que são perdidos ao rasga-lo, e sua ausência, que impedem que tudo fique completo novamente.” McLean Sweet.

O que aconteceu com o adeus

Sarah Dessen

Dois anos, quatro cidades diferentes. A vida de Mclean anda assim. Mclean não se importa com isso. Cada nova cidade é a oportunidade de mudar e de tentar ter outra persona. Cada local diferente traz uma oportunidade para ela se reinventar. A garota insolente e alegre. A rainha do drama. A menina disposta a agradar a todos. Desde o divórcio complicado dos pais, ela e o pai se mudam muito, deixando o passado infeliz para trás. Mas o que ocorre aqui em Lakeview, onde ela vem criando raízes,fazendo amigos e apenas tentando ser alguém que ela não é há muito tempo: ela mesma? Teria Dave algo a ver com isso? Ele é a pessoa mais sincera que a Mclean já conheceu. Mclean precisa de tempo, antes que esteja na hora de mudar-se novamente. Tempo para conhecer Dave de perto…ou para confirmar que perdeu a fé nos relacionamentos entre as pessoas.

Eu simplesmente AMOOO os livros da Sarah Dessen. Desde o primeiro que li, eu me encantei tanto com as tramas que ela cria, os personagens, com tudo. Então, eu admito que fazer resenhas de livros dela para mim, é algo difícil.

Falando em O que aconteceu com o adeus:

A protagonista McLean, é intensa. O livro se passa em torno da transformação dela em relação a vida dela depois do divórcio dos pais, um divórcio conturbado e que acabou se tornando público. Aquele momento do divórcio impactou ela de uma forma tão grande que ela entrou em uma crise interna que levou tempo para ser resolvida. Mas algumas coisas ficaram muito claras, como ela culpar a mãe pelo divórcio, por mostrar a ela que tudo o que ela sempre imaginou como uma família ‘perfeita’ não existia. Tudo dizia que McLean deveria ficar com a mãe, mas ela não queria nem podia, ela precisava estar com o pai. Deixa-lo era como deixar a uma parte de si, assim ela foi com ele, depois de uma batalha judicial muito drama, claro.

 O pai de McLean é um consultor para um investidor que compra restaurantes, assim em dois anos, McLean morou em quatro cidades. Ela não fica mais que seis meses em um lugar, nem se apega muito, e obviamente, deixou de acreditar em relacionamentos. Em cada cidade ela é um pessoa diferente, alguém que ela projeta e não tem furos. Assim, deixando para trás todo o passado, até chegar a Lakeview.

Ali ela não tem tempo de criar alguém, situação a levam e ela acaba sendo ela mesma. Nesta cidade McLean começa a lidar com tudo aquilo que ela fugia, as coisas passam a acontecer de forma a acrescentar ela em si, não uma personagem criada por ela. A maior diferença é que eles a conhecem por seu nome, é perto de Tyler a cidade onde ela sempre viveu, a cidade respira basquete, assim como a maioria de seus moradores. Ali o passado e presente de McLean se cruzam, e diversas coisas que ela antes considerava certas passam a ser questionadas, principalmente pela convivência com aqueles que se tornam seus amigos, Dave, Deb, Riley, Ellis e Heather. Porém as  pessoas que mais a levam a se questionar são, Dave, Deb e Riley.

Dave o carinha que a salva de uma baita encrenca logo que ela chega na cidade, e vai se tornando uma presença constante, não só por ser seu vizinho, mas por sua importância para ela. O conflito que McLean tem consigo mesma, durante boa parte do livro em relação a ele, são reflexos do seu passado, dos seus medos e também uma forma de se proteger. E também, aquele por quem ela percebe que vale a pena lutar, aquele que sempre estará presente, aquele que a fez abrir os olhos para as oportunidades. Deb e Riley são opostos, mas cada uma, a sua maneira ajudam McLean nessa transformação.

Os constantes desentendimentos com a mãe, e a fuga de McLean dela, também é algo que vai se transformando durante a trama, com o crescimento delas. Falo delas, pois não é só McLean que amadurece neste relacionamento Mãe-filha, pois no fundo as duas sempre quiseram a mesma coisa, porém a forma como cada uma tentava alcançar isto da outra geravam constates brigas.

O relacionamento de McLean com o pai é muito bonito, com uma cumplicidade tão grande. Os dois vivem um pelo outro, um é o alicerce do outro. Até que ambos amadurecem e passam a ter rumos diferentes, mas quando estão prontos para isto.

Outros personagens importantes são além dos citados; o padrasto e Opal. E todos eles, cada um de sua forma, sendo um ponto, uma linha, um pilar, nesta transformação nela. Super necessários e importantes mesmo que ela não perceba isto. Até o momento em que a barragem interna dela se rompe, dando inicio a uma nova fase. Esta nova fase é repleta novas oportunidades e de uma continuidade, fazendo com que McLean possa criar raízes, o que para ela é algo inesperado, mas muito bom.

“Lar não era uma casa montada, ou apenas uma cidade no mapa. Era qualquer lugar onde as pessoas que te amam estão, sempre que vocês estão juntos. Não um lugar, mas um momento e depois outro, construídos sobre o outro como tijolos para criar um abrigo sólido que você leva consigo a sua vida inteira, onde quer que esteja.” McLean

A trama em toda é linda, teve momentos em que realmente, me emocionei, trazendo uma certa umidade nos meus olhos. E o mais engraçado foi que uma personagem de outro livro (A caminho do verão), Heidi, aparece nesse unindo um pouco as histórias.

O nome do livro é algo a parte, totalmente a ver com tudo. Ainda mais considerando que McLean sempre que deixava uma cidade para a outra sem se despedir das pessoas, só desaparecendo de um lugar para aparecer em outro. Aí quando ela sai de uma cidade antes de Lakeview, ela deixa para trás um ‘rolinho’ e ele vai e pergunta para ela através de uma rede social, “O que aconteceu com o adeus?”. No final do livro, ela descobre o que aconteceu com ele. Só que eu nãããão vou contar.

Comoooooooooo vocês devem ter percebido, eu AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI o livro!

Teve momentos em que eu gargalhava sozinha, outros em que eu queria chorar, ou que queria entrar no livro e dar um tapa na cara da McLean e berrar “ACORDA SUA LESA!”. Mas no final, eu tive muito o que pensar sobre o livro, ele é lindo, tocante e maravilhoso. O tipo de livro que em momentos super banais você vai parar e vai lembrar, ou então vai acontecer algo com você que lembra o livro. Esse livro é perfo! A Sarah Dessen é diva perfa!

Nota um zilhão para ele.

Ah, e um detalhe é a capa, que além de ser linda, também é totalmente diva sendo verde limão.

Parabéns Sarah Dessen por mais um livro master! E parabéns iD pela publicação dele no Brasil.

Beidjo da Mads.

Obs: o titulo do post tem tudo a ver com o livro e abreviações que existem nele. Esta no caso significa O Céu Está Caindo OCEC, e o pai de McLean vive usando com ela, como um código sobre situações tensas.

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.